Dicas de conservação da natureza

  •  Conheça e valorize as plantas nativas, que ocorrem naturalmente na Floresta com Araucária e Campos (vegetação nativa do município de Curitiba).
  • Não utilize espécies exóticas invasoras.
  • Em jardins e quintais faça caminhos com pedras irregulares não cimentadas que permitam a drenagem da água da chuva para o solo, assim você ajuda a manter o equilíbrio do ciclo da água e ajuda a evitar enchentes.
  • Colete água da chuva e utilize-a para regar plantas e lavar calçadas.
  • Utilize restos de verduras e frutas para fazer a compostagem. É uma forma de produzir adubo e reduzir o volume de lixo que geramos.
  • Não use venenos para combater formigas e outros insetos em jardins e quintais, procure soluções alternativas.
  • Mantenha os liquens, musgos, bromélias e orquídeas nas árvores. Estes seres vivos utilizam os troncos das árvores apenas como suporte, não oferecendo nenhum prejuízo.
  • Na área natural de sua propriedade, isole uma parte e evite a presença de animais domésticos em seu interior pois, além de degradar a vegetação, eles afugentam e caçam os animais silvestres.
  • Não varra as folhas que caem das árvores. Elas assumem importante papel de forração do solo, protegendo-o da erosão e transformando-se em adubo natural. Quando varremos e queimamos este material, estamos empobrecendo nosso jardim e poluindo a atmosfera. Dispor as folhas ao redor dos troncos das árvores é uma medida eficaz.
  • Não retire a vegetação rasteira e arbustiva que cresce entre as árvores maiores, o chamado sub-bosque. Ele funciona como o berçário da floresta, abrigando as plantas jovens, mantem a umidade do solo e serve de abrigo para muitos animais.
  • Proteja a vegetação que recobre as margens dos rios, de nascentes ou olhos d’água, ela fixa o solo e impede a erosão. Segundo o Código Florestal brasileiro, margens de cursos d’água são consideradas Áreas de Preservação Permanente (APP) e a sua vegetação não pode ser retirada. Além de proteger a vegetação, é necessário impedir o acesso de animais domésticos à APP.
  • Procure não retirar árvores mortas da propriedade, pois elas proporcionam abrigo para vários animais, como pica-paus, por exemplo.
  • Não pinte o tronco das árvores com cal. O hábito de “caiar” o tronco não tem função benéfica para as árvores e ainda impede a colonização de musgos, líquens, bromélias e orquídeas.
  • Procure diminuir o consumo de produtos embalados, gerando menos lixo. Embalagens vazias de leite ou suco podem servir de vasos para mudas. Xícaras e tigelas de porcelana lascadas também podem ser aproveitadas como vasos!

Informações sobre jardins nativos.