Serviços Ecossistêmicos

O ser humano faz parte da natureza. É mais um componente do ecossistema, como os outros seres vivos, o solo e o ar. A diferença existente entre os seres humanos e os demais seres vivos está principalmente na forma como utilizamos o espaço geográfico e os recursos naturais, alterando sistematicamente o meio de acordo com a nossa cultura e necessidades.

Durante toda a história da humanidade a exploração dos recursos naturais foram feitos de forma inconsequente e perdemos a noção da delicada relação de dependência que nutrimos em relação ao meio. É hora de lembrarmos que as indústrias, as estradas, as cidades e as usinas não fornecem o primordial para nossa existência no planeta Terra. Dependemos do equilíbrio do clima, da água, do oxigênio, e dos alimentos que são produzidos e oferecidos pela natureza preservada.

Não seria, portanto, uma estratégia de conservação da natureza repensá-la como prestadora de serviços ambientais fundamentais para nós?

Dentro deste contexto, surgem estudos de mecanismos de valoração monetária para os chamados serviços ambientais, que são todos os benefícios diretos e indiretos obtidos da natureza pelos seres humanos, tais como: ar puro, água; medicamentos, lazer, beleza cênica, matérias primas, etc.

O Pagamento por Serviços Ambientais (PSA) é um instrumento que pode aliar a conservação com a valoração econômica do ambiente, e trazer benefícios financeiros aos provedores de serviços ambientais, proporcionando melhoria na qualidade de vida de toda sociedade.

Para saber mais sobre projetos de PSA: